Há momentos na vida tão especiais que esperamos por eles, como o vigia espera pela aurora. Assim é o dia do catequista.

No último domingo do mês de agosto, homenageamos o catequista e todas as vocações leigas. Catequista é a pessoa que se compromete, diante da comunidade a refletir e meditar a palavra de Deus e fazer que ela seja “eco” no coração das pessoas, que buscam uma proximidade maior com Jesus, pela vida sacramental.

“O Papa Francisco nos dá um recado: Não temos de esperar que sejamos perfeitos para dar como resposta o nosso sim generoso, nem nos assustar com as nossas limitações e pecados, mas acolher a voz do Senhor com o coração aberto,  escutá-lo, discernir a nossa missão pessoal na Igreja e no mundo e, vivê-la no hoje que Deus nos concede.”

Posso afirmar que o dom de catequizar é uma graça especial, é a revelação e a manifestação do próprio amor de Deus na vida de cada catequista.

“Vivemos num mundo secularizado, ou seja, em outros tempos, muito já se falou em mudança de época, de seus efeitos multiplicadores, por muito tempo comentavam sobre os novos paradigmas. As verdades seguras, também chamadas de perenes, parecem escorrer como água entre os dedos. As conquistas científicas e tecnológicas surpreendem a cada dia. Por muitos motivos poderíamos pensar que com tantos avanços, tudo seria mais sereno e mais feliz. Mas as contradições e os contrastes também se acentuaram.  Nossa sociedade parece por um lado deparar com mais recursos e por outro com mais marginalidades. É em contextos assim que os cristãos são chamados a evangelizar.

Também as tradições culturais, religiosas e familiares são golpeadas. Falar de Deus, de Jesus Cristo, de amor, de perdão, de fraternidade, de família, etc. tudo está a pedir novas experiências, porque quase tudo esta a receber novas significações. Em quadros assim, para onde irá a catequese? Como ser eco da voz do Senhor?”

Queridos catequistas, nesses tempos tenebrosos precisamos fazer o encontro com Jesus Cristo, como o Apostolo Paulo fez e muitos outros fizeram na história da salvação. Paulo convencia não pelo caráter persuasivo de seus argumentos. Ele falava com alegria da pessoa que conhecera. A sua palavra resultava de um encontro pessoal com o Senhor. Gostaria de salientar que todos nós que evangelizamos precisamos falar de Jesus com fascínio e afeto por ele. Precisamos aprofundar o conhecimento de Jesus Cristo através da leitura orante de sua palavra e revelar esta experiência aos outros.

Agradeço a Deus pela vida de vocês. Por tudo que vocês fazem em prol do bom andamento da catequese em nossa paróquia.

Peço a Deus que os abençoe, os proteja e os recompense por tudo que vocês fazem prol da evangelização.

Queridos catequistas parabéns pelo seu dia, pela sua vocação, pela missão que vocês exercem nas comunidades.

Vamos seguir Jesus à Luz da fé. Vamos ser uma igreja solidária, acolhedora, missionária e misericordiosa. Vamos juntos construirmos uma nova mentalidade para juntos construirmos uma nova história!

Um abraço fraterno a todos com as bênçãos de Deus e a proteção de Nossa Senhora e que Nosso Senhor abençoe sempre a nossa unidade e nossa amizade.

 

Com carinho,

Padre Roberto G. da Costa