No livro de Samuel diz que quando Davi foi ungido como Rei de Israel o Espírito de Deus se apoderou dele, o transformou e o capacitou para a missão que lhe fora confiada.

E ai me veio a pergunta: Por que não acontece o mesmo conosco? Por que tantos batizados e poucos, pouquíssimos trabalham na igreja? Por que tanta divisão? Fofocas, ciúmes, intrigas? Se pegarmos ao pé da letra, a resposta é: não fomos apoderados pelo Espírito de Deus, recebemos o Espírito Santo, mas não o deixamos agir em nós, não nos deixamos guiar pelo Espírito Santo.

“Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o Espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós” (Rm 8,9). Muita gente (batizada) vive como se o Espírito de Deus não morasse nele. Não tem consciência de que foi criado à imagem e semelhança de Deus. Não tem consciência de que Deus habita nele.

Quando vivemos conscientes de que o Espírito de Deus habita em nós, quando nos deixamos guiar por Ele, quando procuramos viver segundo o Espírito de Deus, então será a festa, o Pentecostes, a festa do amor, do encontro, da comunhão. Então nada vai nos separar/dividir, nem a língua, religião, nacionalidade, ideologias políticas, escolhas pessoais. Nada. Quando deixarmo-nos apoderar pelo espírito de Deus, haverá comunhão, partilha solidariedade, alegria, festa que não se acaba. Mas por outro lado quando deixamo-nos orientar por outros espíritos, os sinais são evidentes: ciúmes, inveja, fofoca, despeitos, orgulho, vaidade, indiferença, hipocrisia, comodismo, desavenças e… morte. Nada disso acontece entre nós, não é mesmo?

Mas o pior de tudo é quando tentamos nos apoderar do Espírito de Deus, manipular o Espírito de Deus. Usar/ servir do Espírito de Deus para justificar nossas idéias e até nossas ações. É só revisar a história antiga e recente para ver quantas coisas erradas e até assassinatos foram cometidos em nome de Deus.

Usando do Espírito de Deus ás vezes condenamos e excomungamos como “hereges” aqueles que pensam diferente de nós e até aqueles que rezam diferente de nós. Apoderando do Espírito de Deus, muitas vezes fomos intolerantes e preconceituosos. Esquecemos do mandamento “não usar o nome de Deus em vão”. Não usar o nome de Deus em benefício próprio, para dominar e manipular os outros.

Em nome de Deus, cheios do Espírito de Deus, construamos um mundo justo e fraterno, conscientizemos de que não podemos permitir ter mais do que necessitamos para viver quando falta o essencial para nossos irmãos. Guiados pelo Espírito de Deus sejamos luz que torna a vida mais gostosa.

Guiados pelo Espírito de Deus sejamos uma igreja mais alegre e acolhedora. Uma Igreja de quem as pessoas de fora possam dizer: “Veja como eles se amam”. Uma comunidade onde um se entristece quando o outro não está bem e se alegra com o sucesso do outro. Uma comunidade sem fofocas, intrigas, ciúmes, invejas. Uma comunidade de gente alegre por servir.

“Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus”. (Mt 5,16).

“Vem Espírito Santo…”.

“Viva o Pentecostes”

Vivamos o Pentecostes

Deixemo-nos apoderar/guiar pelo Espírito de Deus.

E viva o amor!

Viva a liberdade!

Axé!

Pe. Eugênio