Ordenação do Pe. Francis Regis Almeida é realizada na Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário em Itabira
21/03 Notícias da Igreja
Compartilhar

O último sábado, 19 de março, foi marcado por grande alegria para a Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, pois somado ao júbilo da Solenidade de São José, a Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário em Itabira (MG), encheu-se de emoção pela ordenação de mais um presbítero para o serviço do povo de Deus, o Pe. Francis Regis Almeida.

Presidida por Dom Marco Aurélio Gubiotti, concelebrada por sacerdotes do nosso clero diocesano, e assistida por diáconos permanentes e transitório, a celebração contou também com a presença de familiares e amigos do ordinando, todos desejosos em testemunhar esse momento importante para ele e para a Igreja.

Após saudar os presentes, ao iniciar sua homilia, Dom Marco Aurélio fez menção a Solenidade de São José, notou sua importância para a história da salvação e destacou como seu exemplo de vida incide sobre a vocação e a missão presbiteral:

A missão de José é de ligar Jesus ao povo eleito do Senhor e ser resposta à expectativa messiânica deste povo[…]. Seguindo o exemplo de São José, a missão do padre é a de religar os fiéis que lhe são confiados com o povo de Deus”.

Neste ínterim, o Bispo ressaltou que a ação evangelizadora e pastoral do presbítero deve desenvolver na mente e no coração das pessoas o sentimento de pertença à família de Deus, à comunidade de fé e favorecer a vivência da comunhão das pessoas e comunidades com Deus e entre si, pela vida fraterna e solidária.

Dom Marco Aurélio afirmou ainda que:

O sacerdote, precisa aprender com São José, a acolher Jesus em sua vida e missão, e o faz não em benefício próprio, mas para bem exercer a caridade pastoral. Pela fé, acolhe em si a presença de Jesus e consagra-se ao ministério de torná-Lo presente na vida dos irmãos e irmãs pelo anúncio da alegria do Evangelho, pela solidariedade com os sofredores, com os desanimados na fé, com os pobres, os discriminados e excluídos”.

Para viver bem este ministério, o Bispo recordou que o padre deve ser um mestre de oração, com seu constante exercício de escuta orante da palavra, o padre testemunha sua busca de união com Aquele que o chamou para consagrar sua vida ao seguimento do Cristo e ao serviço do povo de Deus.

Ao Diácono Francis, o Bispo dirigiu uma palavra apoiada no testemunho do Santo Padre o Papa Francisco, que no último dia 17 de fevereiro, no Simpósio para uma Teologia Fundamental do Sacerdócio, promovido pela Congregação para os Bispos, apresentou atitudes que conferem solidez à pessoa do sacerdote, que são “4 Proximidades”: a Deus, ao bispo, entre os presbíteros e ao povo. Sendo assim, expressou Dom Marco Aurélio:

Querido irmão, que o seu ministério sacerdotal, seja iluminado pelo exemplo de São José, e enriquecido pela vivência destas 4 Proximidades”.

Após a homilia, seguiu-se o Rito da Ordenação Presbiteral, onde o Diácono Francis foi apresentado à assembleia e manifestou seu propósito no serviço à Igreja. Em seguida, o candidato prostrou-se ao chão enquanto todos entoaram a Ladainha de Todos os Santos. Depois, Dom Marco Aurélio e os presbíteros presentes impuseram as mãos sobre a cabeça do ordinando em intercessão.

Logo após um momento de silêncio, o Bispo rezou e cantou a oração da Ordenação, na qual são citadas as principais tarefas do sacerdote. Terminada a Prece de Ordenação, o neo presbítero foi revestido com a estola sacerdotal e a casula, e de joelhos, teve as palmas das mãos ungidas pelo Bispo com o óleo do santo Crisma e em seguida amarradas.

Após este momento, o neo-presbítero teve suas mãos desamarradas por sua mãe, que recebeu a primeira bênção sacerdotal do Pe. Francis. O novo sacerdote, então, recebeu o abraço da paz, por parte do Bispo e dos demais presbíteros e de seus pais, como sinal de acolhida ao ministério sacerdotal.

Ao final da celebração, por sua vez, Pe. Francis, manifestou sua gratidão pelo grande mistério que Deus em sua misericórdia o concedeu, e prestou seu agradecimento ao bispo diocesano Dom Marco Aurélio, e a todos que fizeram parte de sua história vocacional. Com fervor, o Pe. Francis com relatos pessoais, testemunhou a mão de Deus ao longo de sua vida. Louvou a Deus pelas Paróquias onde passou, e especialmente à Paróquia Cristo Rei, onde ele foi acolhido por último.

Reveja a ordenação abaixo e fotos:

Fotos: Emerson Rocha – YES! Fotografia

VEJA TAMBÉM